Precisamos falar sobre o CORONAVIRUS

terça-feira, 17 de março de 2020
via pixabay
Hey gente!

Pela primeira vez, no auge dos meus 24 anos, estou realmente preocupada com as proporções que uma doença está tomando. Universidades, escolas, restaurantes, empresas fechando suas portas e trabalhando em Home Office. 

Engana-se quem acha que o coronavírus é atual. Eles fazem parte de uma grande família viral que são conhecidos desde a década de 1960 e vem causando infecções respiratórias tanto em animais quanto em seres humanos. 

A OMS (Organização Mundial da Saúde) decretou uma pandemia do Covid-19. Isso significa que há uma disseminação mundial de uma nova doença. O vírus já atingiu muitas pessoas espalhadas pelo mundo. 

Não significa que estamos perdidos ou precisamos entrar em pânico, mas sim que todos precisam adotar ações para conter a disseminação, principalmente as autoridades de cada país

O QUE PRECISAMOS SABER SOBRE O NOVO CORONAVÍRUS?
O período de incubação do Covid-19 varia de 1 a 14 dias, geralmente em torno de 5 dias. Ou seja, estima-se que a partir do quinto dia os primeiros sintomas irão começar a aparecer

SINTOMAS:
Os sintomas podem ser facilmente confundidos com uma gripe ou resfriado, então atentem-se.

Os mais comuns: 
- Tosse (seca ou com secreção)
- Febre (acima de 37°)

Os mais graves:
- Dificuldade respiratória aguda
- Insuficiência renal

Também pode apresentar:
- Dores no corpo
- Congestionamento nasal
- Inflamação na garganta
- Diarreia

O Ministério da Saúde disponibilizou um aplicativo capaz de realizar uma pré-triagem online. Nele contém informações como sintomas, formas de transmissão, fake news além de dicas de prevenção. Estão disponíveis tanto para Android quanto iOS. 

Ao utilizar o aplicativo o usuário vê se há ou não necessidade de ir ao hospital, evitando a aglomeração e transmissão, tanto da população externa quanto interna nos hospitais. 

TRANSMISSÃO: 
A transmissão ocorre tanto pelo ar quanto por contato. Por isso é extremamente importante RESPEITAR A QUARENTENA. Quarentena não é férias, não é motivo de ir a praia ou barzinhos da sua cidade, não é motivo pra viajar (apenas se for extremamente necessário). Respeitem os grupos de risco. 

PREVENÇÃO:
Ter o máximo de cuidado ao espirrar, tossir e falar, pois a saliva, catarro e gotículas podem ser expelidas. 

O mínimo de contato possível, principalmente beijos, abraços e apertos de mão. 

Prestar atenção nas superfícies não higienizadas. Sei que não temos controle nisso, mas atentem-se a higienizar principalmente objetos que vocês usam com mais frequência, como o celular. 

Algumas medidas simples como lavar as mãos, evitar multidões e redobrar os cuidados com higienização podem evitar a transmissão e contágio do  COVID-19. 

Máscaras apenas para quem apresentar sintomas. 

Evitem viajar para o exterior onde o risco de contágio é maior. Acompanhem as notícias caso vocês estejam nesse cenário de ter passagem marcada. Na página Melhores Destinos foi feito um resumão contendo as principais notícias sobre a situação.

De acordo com a WSAVA (Associação Mundial de Clínicos Veterinários de Pequenos Animais) e a OMS (Organização Mundial da Saúde), os doguinhos e gatinhos não transmitem a doença nem podem ser infectados

GRUPOS DE RISCO:
Os grupos de riscos são idosos, pessoas com doenças crônicas como asma, hipertensão, diabéticos, pessoas com imunidade baixa

Não estar no grupo de risco não significa que você não possa transmitir para outra pessoa que esteja nele

Compras vindas da China tem risco baixo de contaminação, de acordo com a OMS, já que o vírus não resistiria a movimentações e diferentes condições de temperaturas.

O coronavírus ainda não tem cura ou tratamento com medicamentos definidos, além daqueles para amenizar os sintomas. Não há vacinas, mas a expectativa é que os testes comecem em breve. 

Meu intuito não é preocupar vocês nem gerar pânico, mas sim ser mais um veículo de informação, transmitindo a vocês os riscos existentes caso as medidas não sejam tomadas.  

No mais, tenham responsabilidade. Respeitem a quarentena estabelecida. Pense no próximo, principalmente nos que estão vulneráveis ao vírus. Cuidado com as notícias falsas. Antes de compartilhar algo, vão em busca da fonte da informação. Acompanhem as notícias por veículos confiáveis. 

Inclusive, todas as informações aqui compartilhadas possuem seus links. O G1 é um dos canais mais completos da internet, vale a pena conferir e sanar as dúvidas. 

Laise

0 comentários:

Postar um comentário

Obaaaa, muito obrigada por comentar, volte sempre! Beijoss!