Resenha do livro A Elite #2 - Kiera Cass

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Hey gente!

Eu devorei a trilogia muuuuito rápido e cada vez mais ficava ansiosa para saber o que ia acontecer. No segundo livro da série, a seleção se reduziu a seis meninas, entre elas America, nossa protagonista.

Título Original: The Elite
Autora: Kiera Cass
Editora: Seguinte
Número de Páginas: 360
Ano: 2013
A Seleção começou com 35 garotas. Agora restam apenas seis, e a competição para ganhar o coração do príncipe Maxon está acirrada como nunca. Quanto mais America se aproxima da coroa, mais se sente confusa. Os momentos que passa com Maxon parecem um conto de fadas. Mas sempre que vê seu ex-namorado Aspen no palácio, trabalhando como guarda, ela sente que é nele que está o seu conforto. Porém, enquanto ela está às voltas com o seu futuro, o resto da Elite sabe exatamente o que quer — e ela está prestes a perder sua chance de escolher.
Conhecemos muito melhor as demais garotas da competição, sendo nomeadas de “Elite”: Celeste, Elise, Kriss, Natalie, Marlee e America. Iremos acompanha-las também no próximo livro: “A Escolha”, onde finalmente Maxon e America irão se decidir.

Maxon deve escolher apenas uma delas e cada vez mais America se sente confusa. Ela sabe que é só dizer que quer ficar com o príncipe para isso tudo acabar, mas ao mesmo tempo a presença de Aspen não a deixa decidir isso.

America e Maxon estão se dando muito bem e ela já tem sua decisão. É só Maxon se afastar e dar atenção as demais garotas para a sua insegurança retornar.

Ela não queria deixar para trás o passado com Aspen, mas também não conseguia ficar sem Maxon.
Mas como decidir entre duas boas opções? Como decidir se qualquer escolha deixaria parte de mim destruída? Me consolei com o pensamento de que ainda tinha tempo. Eu ainda tinha tempo.
Se no primeiro livro víamos detalhes sobre o cenário após a quarta guerra mundial, no livro “A Elite” conhecemos bem mais sobre esse mundo novo e quase tudo no livro vai fazendo sentido como ataques de rebeldes ao palácio e a utilização de castas.

Conhecemos melhor os demais personagens que apareceram no primeiro livro e principalmente o rei Clarckson e a rainha Amberly além da família de America.

Lembram que na resenha do livro A seleção contei que meu coração não era 100% do Maxon e que o primeiro livro da série era meu preferido por que não tinha intrigas?

POIS BEM, minha relação com Maxon é de amor e ódio. Eu o admiro por muitas coisas que ele fez e o odeio por outras. Eu fiquei com ciúmes pela America, imaginando que isso era comigo hahaha

Ok, há uma seleção, seis garotas disputando o amor/coroa de Maxon, apenas uma escolha e inúmeras brigas. Eu odeio isso em livros apesar de a maioria ter. Confesso que amo o romance mamão com açúcar.

Mas não é somente Maxon que me tira do sério. Em MUITOS momentos não entendia o motivo de America fazer certas coisas. Apesar de ela ser uma pessoa bondosa, ela era muito irracional em outros aspectos.

Eu gostei de Maxon, mas o amei principalmente quando o cenário era apenas com America. Ele é romântico e eu queria um desses pra mim hehe Fora desse cenário eu estava vermelha de ciúmes.

Minha classificação: 5 de 5.

A leitura é fluida e desperta muito a curiosidade do leitor, fazendo devorar em pouco tempo inúmeras páginas sem nem perceber. 

Continua apaixonante, porém com pitadas de conflitos, inseguranças, ciúmes e  mentiras

Espero que tenham gostado!

Já leram essa série? Eu sou apaixonada por realeza rs

Ahhh, quero compartilhar com vocês uma dica maravilhosa para comprar livros com descontos: usar o Cupom Válido. O site reúne diversas promoções e cupons de descontos (diversas lojas) para facilitar nossas vidas. Depois me contem o que acharam!

Beijos, Lah!

Sorteio do planner físico em parceria com o ig @psicologaconcursada

segunda-feira, 28 de agosto de 2017
Hey gente!

Venho muito feliz anunciar mais um sorteio maravilhoso aqui no blog. Dessa vez é em parceria com o instagram @psicologaconcursada!

Quer ganhar um planner e várias coisinhas mais? Só seguir as regras!!!

Conteúdo do Planner (A6):
1 bolsinho para guardar coisas;
1 protetor de capa transparente;
Dados pessoais, calendário, minhas metas, fitness e wishlist;
Frases motivacionais iniciando cada mês;
Cada mês: finanças, visão mensal, visão semanal (5 semanas), checklist de livros, filmes, séries e artigos vistos no mês!
Várias folhas em branco para você desenhar/escrever o que quiser!
2 canetas stabilo (preta/amarela)
Brindes fofíssimos para você enfeitar seu planner!
TUDO ISSO dentro de uma linda capa ORIGINAL da LoveDoki!
ATENÇÃO ÀS REGRAS
- Marcar DOIS AMIGOS (não vale lojas, perfis famosos, nem fakes) nos comentários da postagem original no ig @psicologaconcursada
- Postar a FOTO OFICIAL (1ª) no instagram, marcar os DOIS IGs e a hashtag #sorteiopsicologaconcursada
- Deixar o PERFIL DO INSTAGRAM DESBLOQUEADO no dia do sorteio!

O sorteio será mostrado no stories do instagram @psicologaconcursada no dia 30/09 e será conferida TODAS AS REGRAS. Você pode comentar quantas vezes quiser, desde que sejam amigos diferentes (irá ser conferido se os amigos que você marcou naquele comentário são reais).

Mais detalhes e fotos vocês encontram no instagram da @psicologaconcursada!

Válido apenas para o território brasileiro.
O envio será feito pelos Correios (via PAC) pela @psicologaconcursada.

Não esqueçam de seguir o blog na barra lateral (leitores) para mais novidades! 
Boa sorte a todxs! 

Beijos, Lah!

Resenha do filme Death Note, original Netflix

sexta-feira, 25 de agosto de 2017
Hey gente!

O principal motivo de eu ter demorado a assistir ao filme Death Note foi por que pensei que se tratava de um filme de terror daqueles que a gente não consegue dormir, não que eu tenha costume de assistir a filmes assim hehe 

Eis que comecei a assistir e decidi que na hora que aparecesse alguma cena que eu considerasse de terror, pararia de assistir. Pois é, mundo, aqui estou para contar minha opinião sobre o filme por que eu consegui assistir tudo. 
Um jovem usa os poderes de um caderno sobrenatural para matar bandidos, mas acaba atraindo a atenção de um detetive, um demônio e uma colega.
Para quem não sabe e caiu de paraquedas num filme aleatório do catálogo da Netflix, Death Note é baseado em uma série de Mangás escrita por Tsugumi Ohba e Takeshi Obata. Vou logo pedindo desculpas se falar algo errado sobre esse assunto, por que eu realmente não conheço muito, mas vou tentar explicar da melhor maneira para leigos que nem eu. 
Logo de início conhecemos o Light que é interpretado pelo Nat Wolff. Em mais uma manhã rotineira do colégio, um certo livro cai do céu bem do lado do garoto. O que seria esse livro e qual motivo de ter caído próximo a ele? 
Trata-se de Death Note, um livro sobrenatural que tem o poder de matar as pessoas que tem seus nomes escritos nele. Com quem está o livro? Ahh, com o Light. Então, o Light decide quem pode morrer e como morrer. Basta ter um nome e pensar no rosto da pessoa. Entendem? O Ryuk é o demônio do livro e pelo que vi, pelo menos a caracterização do personagem é idêntica ao Mangá. 
A ideia do garoto foi usar o livro para matar bandidos e algumas pessoas ruins que passaram pela sua vida, mas como não podia assumir os feitos começou a utilizar o pseudônimo Kira. Kira passou a matar vários bandidos e conseguiu vários fãs pelo mundo, passando a ser considerado o herói da história. Mas mesmo assim, Kira matou mais de 400 pessoas com ajuda de dados confidenciais e agora estava sendo procurado por todo tipo de polícia desse mundo, principalmente pelo L, investigador independente que conseguiu decifrar vários casos importantes que ninguém tinha conseguido antes. 
Nesse meio tempo, Mia descobre o Death Note e juntos vão decidindo qual bandido irá morrer. Achei que romantizaram demais e com certeza no Mangá não tem nem metade dessa história. Alguém que assistiu aos Mangás, essa informação procede? 

Se eu sei a semelhanças entre o Mangá e o filme? Não sei, mas assistindo como uma pessoa leiga que encontrou um filme lançamento da Netflix e não conhece Mangás, eu até que gostei do filme, apesar de ter sido muito bombardeado pelas milhares de diferenças entre os dois.
Como falei, não assisti ao filme no lançamento por motivos de: pensei que fosse filme de terror. Eu não sou muito fã de filmes de terror (leia: eu tenho muito medo) e apesar de ser classificado como filme de terror, Death Note não é filme de terror. É uma mistura de Premonição, que nem faz aqueles medos todos, não é mesmo? Quem tá dizendo é a pessoa mais frouxa desse mundo, então pode confiar.

Eu não sei se o Mangá é de terror, mas a adaptação com certeza não é de terror!
Eu achei a história incrível, o desenrolar dos fatos me surpreendeu e achei a atuação dos atores convincente. Novamente: estou fazendo o papel de uma pessoa que encontrou um filme aleatório da Netflix e não sabe nada sobre Mangás. 

A continuação de Death Note só depende da Netflix, de acordo com o diretor. Então talvez podemos esperar mais respostas sobre o filme. 

Espero que tenham gostado!

Quem assistiu a alguma das versões? Me contem!

Beijos, Lah!

Resenha do filme Tudo e todas as coisas

segunda-feira, 14 de agosto de 2017
Hey gente!

Recentemente assisti ao filme Tudo e Todas as Coisas, que eu estava muito ansiosa para ver a adaptação, apesar de ainda nem ter lido o livro. É por que cada adaptação é uma conquista, né?
TÍTULO ORIGINAL: Everything, Everything
DIREÇÃO: Stella Meghie
GÊNERO: Drama, Romance
ANO: 2017
Maddie (Amandla Stenberg) está prestes a fazer 18 anos, mas ela nunca saiu de casa. Desde a infância, a jovem foi diagnosticada com Síndrome da Imunodeficiência Combinada, de modo que seu corpo não seria capaz de combater os vírus e bactérias presentes no mundo exterior. Ela é cuidada com carinho pela mãe, uma médica que constrói uma casa especialmente para as necessidades da filha. Um dia, uma nova família se muda para a casa ao lado, incluindo Olly (Nick Robinson), que se sente imediatamente atraído pela garota através da janela. Maddie também se apaixona pelo rapaz, mas como eles poderiam viver um romance sem se tocar?
Eu lembro de ter visto várias resenhas maravilhosas do livro, mas quando vi que o protagonista ia ser o Nick Robinson anotei na agenda para não esquecer de assistir. Já contei a vocês que é o meu crush da vida, né?
Bem... Basicamente é um filme sem muitos detalhes para se comentar, além do clichê. O que diferencia dos demais é a fofurice extrema e o final não previsível.
Maddie é uma garota que está prestes a fazer 18 anos, mas não tem uma vida normal como toda adolescente, por que desde pequena foi diagnosticada com uma doença que a impedia de conviver com tudo o que a rodeava. Os vírus e bactérias do mundo exterior colocariam sua vida em risco, por isso mesmo, até a casa da garota era adaptada, e por hipótese alguma, Maddie podia sair de casa.
Ela vê as coisas mudarem quando um cara gatxinho nada mais nada menos que Nick Robinson se muda para a casa vizinha. Ou seja, as fofurices começam a aparecer por aqui já.

Olly, além de lindo, é fofo e parece não ligar para esse "pequeno" detalhe. Ele acabou de se mudar de Nova York.
Desde o primeiro olhar ambos se apaixonaram, mas como alguma coisa poderia acontecer se Olly não pode nem se aproximar?

Preciso dizer que quem gosta de filmes amorzinhos para ficar com um sorriso bobo precisa assistir
É o filme mais fofinho que você respeita.

Eu pensei que seria igual a todos os filmes/livros com pessoas doentes e dei pulinhos de alegria quando o filme acabou. AMEI e me surpreendi. Ainda bem que todas as resenhas que li não me deram o spoiler, não é mesmo? Afinal, qual seria a graça de já saber? 
Foi um filme que eu amei ter visto, principalmente por ter meu amorzinho Nick Robinson, já falei né? haha

As cenas são incrivelmente lindas e amei todo o cenário.
É daqueles filmes que te enchem de vontade de encontrar alguém como o Olly, ou ter um terço (pelo menos) do amor dos dois. 

Espero que tenham gostado!

Quem já assistiu?

Beijos, Lah!

Resenha do livro Simplesmente Ana #1 - Marina Carvalho

sexta-feira, 4 de agosto de 2017
Hey gente!

Recentemente li mais uma obra nacional para me encantar. Vocês já devem ter percebido que eu sou apaixonada por histórias de realeza e fico encantada quando encontro algum livro de ficção sobre.

Encontrei várias resenhas de pessoas se perguntando o porquê de não ter lido essa história antes, então resolvi arriscar.

Título Original: Simplesmente Ana
Autora: Marina Carvalho
Editora: Novo Conceito
Número de Páginas: 304
Ano: 2013
Imagine que você descobre que seu pai é um rei. Isso mesmo, um rei de verdade em um país no sudeste da Europa. E o rei quer levá-la com ele para assumir seu verdadeiro lugar de herdeira e futura rainha… Foi o que aconteceu com Ana. Pega de surpresa pela informação de sua origem real, ela agora vai ter que decidir entre ficar no Brasil ou mudar-se para Krósvia e viver em um país distante tendo como companhia somente o pai, os criados e o insuportável Alex.
O livro conta a história da Ana Carina, uma mineira de 20 anos cursando Direito que tem uma vida normal em Belo Horizonte até vê-la mudar completamente ao receber uma mensagem no facebook de um suposto pai, esse que sua mãe Olívia sempre falou que tinha as abandonado.

Esse pai era simplesmente o Andrej Markov, o rei de um país do sudeste da Europa chamado Krósvia que queria que sua filha conhecesse seu país.

Ana tinha uma vida em BH e viajar para Krósvia significaria deixar tudo isso e se arriscar em uma nova experiência.

Ela tinha uma melhor amiga chamada Elisa, uma família carinhosa e atenciosa, amigos pela faculdade e o Artur, seu quase namorado, alguém que estava começando a ter um relacionamento sério.

É claro que assustou a Ana, que ainda estava sem saber o que fazer. Ir para a Krósvia conhecer seu povo e deixar sua vida no Brasil ou ficar no Brasil sem conhecer seu pai e seu país de origem?

No fim, tudo se resolveu e a Ana decidiu passar uma temporada pela Krósvia para conhecer o lugar melhor.

Por lá, Ana conhece a Irina (que seria sua assessora, já que era o braço direito de seu pai), Karenina (a principal cozinheira do castelo, que se tornou bem amiga da Ana) e Alexander (filho da falecida mulher do rei, ou seja, enteado de Andrej). Além dos demais familiares e funcionários a quem Ana sentia um carinho enorme.

Alex foi simplesmente insuportável nos primeiros encontros e os dois não se suportavam, até que romances acontecem e algo surgiu no ar que fez os dois não se esquecerem. Ai ai.

Não fiquei apaixonada pelos protagonistas, mas encantada. É uma história que com certeza queria que acontecesse comigo hehe

Minha classificação: 4 de 5.

A leitura é muito agradável. Me lembrou o livro De repente - Nicole Chase, pela necessidade das meninas terem um país a assumir e escolher se deixam a vida delas ou mudam-se para assumir o lugar de origem.

Por ser um livro nacional, várias partes engraçadas podem parecer conosco literalmente. Vai ter aquela cena do livro que você lembra que também passou ou aquela frase que você lembra de ter dito, sabe?

Recomendo a leitura para quem gosta de se apaixonar por uma história de realeza e encontrar um romance para acompanhar, já que “Simplesmente Ana” tem continuação.

De início pensei que amaria a Ana, mas fiquei apaixonada pelo Alex. Ele me surpreendeu muito e adorei ter conhecido. Seria alguém que todos iriam querer para si. Eu pensei que ele seria mais um clichê.

Espero que tenham gostado!

Beijos, Lah!

Livros para ler em Agosto

quarta-feira, 2 de agosto de 2017
via @enfimresolvidoblog
Hey gente!

Cheguei com mais um lista de livros para tentar organizar minhas leituras.

Já conferiram a lista de Maio e Junho?
A vida de Luna está uma bagunça! O namorado a traiu com a vizinha, seu carro passa mais tempo na oficina do que com ela e seu chefe vive trocando seu nome. Recém-formada em jornalismo, ela trabalha como recepcionista na renomada Fatos&Furos. Mas, em tempos de internet e notícias instantâneas, a revista enfrenta problemas e o quadro de jornalistas diminuiu drasticamente. É assim que a coluna do horóscopo semanal cai no colo dela. Embora não tenha a menor ideia de como fazer um mapa astral e não acredite em nenhum tipo de magia, Luna aceita o desafio sem pestanejar. Afinal, quão complicado pode ser criar um texto em que ninguém presta atenção? Mas a garota nem desconfia dos perigos que a aguardam e, entre muitas confusões, surge uma indesejada, porém irresistível paixão que vai abalar o seu mundo. O romance perfeito não fosse com o homem errado. Sem saída, Luna terá que lutar com todas as forças contra a magia mais poderosa de todas, que até então ela desconhecia: o amor.

O sonho de toda adolescente se realizou para Ronnie Adams: o maior astro pop da TV foi morar na casa dela. Ela deveria estar vibrando, como qualquer garota normal, mas na verdade está odiando a ideia. Ela não vê a menor graça em Boston Boys, programa sobre a vida de três integrantes de uma boyband, e acha os garotos uns babacas. De fato, Mason McDougal se acha o máximo e está acostumado a ser recebido sempre por meninas histéricas, por isso não faz o menor esforço para ser simpático. Tendo que lidar com o egocentrismo do garoto, além da perseguição de fãs ciumentas, a vida de Ronnie vira de cabeça para baixo. Agora ela terá que se acostumar com a stalker no 1 dos garotos plantada em seu gramado, frequentar festas glamorosas e lidar com paparazzis, resolver uma guerra de fofocas on-line e até fazer uma viagem internacional. Em meio a tantas novas aventuras, Ronnie se envolve cada vez mais com os Boston Boys e percebe aos poucos que, no mundo da fama, nem tudo é o que parece ser...


Antes do asteroide, eles eram definidos por rótulos: o atleta, a excluída, o vagabundo, a perfeitinha. Mas então tudo mudou. Agora eles têm dois meses para encontrar um significado. Dois meses para realmente viver. Dizem que o colégio é a melhor época da vida. Peter, a estrela do time de basquete, está preocupado que essa afirmação possa ser verdadeira. Enquanto isso, Eliza não vê a hora de escapar de Seattle, e da reputação que a persegue; e a perfeita — ao menos no papel — Anita se pergunta se a admissão em uma das melhores universidades do país vale realmente o preço de abandonar seus sonhos. Andy, por sua vez, não entende todo o rebuliço em relação à faculdade e carreira — o futuro pode esperar. Será? Porque parece que o futuro está prestes a se chocar com a Terra, vindo do espaço, com o potencial de acabar com a vida no planeta. Enquanto esses quatro estudantes do último ano aguardam — assim como o restante do mundo — para saber quais serão os estragos do asteroide, devem abandonar todos os pensamentos sobre o futuro e decidir como passar o que resta do presente. Neste livro esperto e envolvente, quatro adolescentes arriscam seus sonhos, seu coração e sua humanidade para ir em busca daquilo que realmente vale a pena.

Reid Alexander, um dos jovens atores mais bem pagos da atualidade, está acostumado a conseguir o que quer - e o que ele quer agora é Emma Pierce, a atriz novata que vai fazer par romântico com ele no próximo filme. Os astros parecem estar se alinhando para realizar o seu desejo, até que ele se vê diante de dois obstáculos inesperados: uma ex-namorada ressentida e um rival que vai disputar o coração de Emma. Emma Pierce acaba de receber uma oportunidade de ouro após anos atuando em comerciais e filmes para TV. Fazer o papel principal em um filme de grande orçamento, contracenando com o lindo Reid Alexander, deveria ser a realização de um sonho. Mas o coração de Emma esconde uma fantasia secreta: ela quer ser uma garota normal. Entrelinhas é o primeiro volume da série homônima de Tammara Webber, autora que já conquistou os leitores brasileiros com livros como Easy e Breakable. Embarque em mais esta história arrebatadora, que vai deixar você querendo muito mais.

Espero que tenham gostado!

Já leram algum desses?

Beijos, Lah!