enfim resolvido

domingo, 11 de novembro de 2018

Resenha do livro Minha vida fora de série 1 - Paula Pimenta

via @enfimresolvidoblog
Hey gente!

Faz muito tempo que tenho os três livros da série Minha Vida Fora de Série, mas nunca tinha lido (o quarto livro foi lançado recentemente). Mas como eu sabia que qualquer coisa que a Paula Pimenta escreve eu suspiro, resolvi comprar logo as duas principais séries dela: Fazendo meu Filme e Minha Vida Fora de Série, que conta os acontecimentos de três anos anos do Fazendo meu Filme começar, mesmo ele tendo sido lançado primeiro.

Muito bom de certa forma matar a saudade dos personagens amorzinhos que conheci durante os quatro livros FMF. Confesso que enrolei um pouquinho para começar a leitura, mas saber que tem um quarto livro foi um motivo a mais que me fez querer conhecer a Priscila e o Rodrigo de pertinho.

Título Original: Minha Vida Fora de Série 1
Autora: Paula Pimenta
Editora: Gutenberg
Número de Páginas: 405
Ano: 2011
Mudar de cidade sempre é difícil, mas fazer isso na adolescência é algo que deveria ser proibido. Como começar de novo em um lugar onde todos já se conhecem, onde os grupos já estão formados, onde ninguém sabe quem você é? A princípio, Priscila não gosta da ideia, mas aos poucos percebe que pode usar isso a seu favor, tendo a chance de ser alguém diferente. Mas será que o papel escolhido é aquele que ela realmente quer representar?
O mundo de Priscila virou de cabeça para baixo quando seus pais resolveram se separar e cada um morar num estado. A Pri ia para Belo Horizonte com sua mãe e com a metade dos seus bichinhos de estimação. Isso significa deixar suas amigas, sua rotina, seu irmão, seu pai e a outra metade dos bichinhos em São Paulo.

Para uma garota de 13 anos que está no ápice dos hormônios adolescentes é o fim do mundo, mas Priscila precisava passar por isso. 

Chegando em SP e ainda sem aulas, a Pri logo fez amizade com as amigas de sua prima Marina, como por exemplo a Natália que conhecemos bastante nos livros Fazendo Meu Filme. 

Elas frequentavam um clube onde pelo visto a maioria dos adolescentes daquela cidade também. Foi lá que ela conheceu um carinha encrenca, mas que foi extremamente importante para a Pri saber que desse tipo de carinha ela queria passar longe. 

Quando as aulas começaram ela também conheceu alguns garotos como Leonardo e Rodrigo. 

Como eu já sabia que o Rodrigo que era o par da Pri dos livros Fazendo Meu Filme, eu esperava ansiosamente para esse rapazinho aparecer. Mas como as aulas demoraram a começar, também tivemos que esperar um pouquinho. O Rodrigo só apareceu bem depois de conhecermos um pouquinho melhor a Pri.
Ok, ele era muito legal, tinha os mesmos interesses que eu, era realmente bonitinho... Tinha também aquela coisa esquisita do meu coração disparar sempre que ele aparecia e do meu rosto pegar fogo quando ele me cumprimentava. Mas gostar dele? Eu já tinha gostado de outros meninos, sabia muito bem que não era assim... Com o Rodrigo era só curiosidade... Ele me deixava com vontade de descobrir sempre mais a respeito dele, e parecia que nunca era suficiente! Mas eu só não entendia por que eu não parava de pensar nele um segundo sequer...
A Priscila era apaixonada por séries, animais, gostava de praticar esportes e cantava. Se encaixava direitinho com o Rodrigo que era como se fosse uma versão masculina dela. Tem coisa melhor? A diferença entre eles era que o Rodrigo era muito tímido e a Pri desinibida.

Fase adolescente já sabemos que tem muita confusão por pouca coisa, drama, mas também muita fofurices principalmente se forem narradas pela Paula Pimenta. Então, Priscila e Rodrigo não iam conseguir ficar junto sem passar por poucas e boas, principalmente por que tem uma coisa que Priscila não quer que o Rodrigo saiba jamais. Será que o romance dá certo? Txã txã txã!!! Só vocês lendo, bebês!!!

A relação com suas amigas de BH era bonitinha também. Cada uma das suas três melhores amigas recebia dela um tipo de mensagem. Bruna recebia torpedos de celular, Luisa recebia emails e Larissa recebia cartas. A autora colocou partes dessas conversas no livro.  

 Minha classificação: 5 de 5.

Ladies and gentlemen, aqui vos apresento o casal mais fofinho que você respeita. Bonitinho ver o primeiro amor de dois jovens, saber quais são as preocupações dessa idade, ver como as coisas são mais complicadas quando você tem apenas 13 anos (eu que o diga).

Ai como eu amo a escrita envolvente da Paula Pimenta. Tenho quase todos os livros dela e arrisco dizer que ela é a minha autora preferida atualmente devido a quantidade de exemplares que tenho na estante. 

O que dizer do casal Pri e Rodrigo? Eu sempre achei eles fofinhos quando eu os conheci em Fazendo meu Filme e saber que eu teria a oportunidade de conhece-los de pertinho encheu meu coração de alegria. Eu já contei a vocês o quanto eu amo histórias fofinhas que nos fazem suspirar. Paula Pimenta não decepcionou novamente.

Apesar de ter algumas conselhos que alguns personagens deram e que eu não concordo nem daria hoje, com certeza recebi quando eu tinha meus treze anos também.

Lembrei por várias vezes quando eu comecei a namorar, o quanto eu fazia drama por qualquer coisinha, quando eu morria de chorar no colo dos meus pais por que o carinha tinha entendido as coisas erradas e brigado comigo, o quanto eu fui apaixonada nessa minha época também.

Com certeza, se você é adolescente e ainda não passou por isso, keep calm que você provavelmente irá passar. Acho que é algo que todo adolescente passa e minha nossa, como eu sinto saudade dessa época, mesmo com esse draminha todo.

Não é mito quando dizem que toda criança quer crescer e todo adulto quer voltar a ser criança.

A escrita da autora é fluida e num piscar de olhos você se vê lendo a última página do livro e com um gostinho de quero mais. Sorte de quem já tem a continuação e começa em carreata.

Eu comecei a ler o primeiro livro nos horários vagos da faculdade, mas sabe quando você nem dá aquela importância toda? Na verdade só levei o livro para passar o tempo, tive poucas chances de ter silêncio por perto e consequentemente conseguir ler na calma.

Vemos como os personagens se conheceram, inclusive como a Fani e a Pri se conheceram. A Fani é a protagonista da série Fazendo Meu Filme.

Achei que a história poderia ter sido menos dramatiquinha? Achei, mas a autora demonstrou bem como é essa fase e me identifiquei bastante. A Priscila só tinha 13 anos e ainda tinha muito o que aprender da vida. Então bora relevar né galera?!

O design do livro é lindo e bem amorzinho como deve ser para combinar com a história. Ele é narrado pela Pri e conseguimos enxergar um pouco de nós na narrativa.

É daquelas histórias que você acaba com um sorrisinho bobo no rosto. As melhores ever!!!

Curiosa para começar o segundo livro da série e conhecer a Pri de 16 anos e o Rodrigo de 17.

Espero que tenham gostado!

Alguém já leu algum livro das séries da Paula Pimenta? Paula te amo!!!

Beijos, Lah!

quarta-feira, 5 de setembro de 2018

Por que devo criar um blog?

via reprodução
Hey gente!

Nunca passou pela cabeça de vocês criar um blog?

Conversando com uma leitora, tive a ideia de contar a todos vocês um pouco sobre como eu me organizo com o blog e a experiência que eu tenho vivido desde que criei esse espaço do amor.

Indico esse tutorial de como criar o blog do zero e entrar nesse mundo maravilhoso com experiências únicas.

Vocês sabem que o blog é um espaço que compartilho muitas coisas que gosto, né? É meu hobby e uma maneira que consegui de escapar do caos da minha vida.

Sou estudante de engenharia, algo que já é complicado por natureza, mas comecei o blog enquanto ainda estava no ensino médio, que pra quem também não sabe, eu não fiz meu ensino médio normal que nem a maioria de vocês (fiz um curso técnico integrado ao ensino médio), então além das matérias que todos nós temos que ver, eu ainda pagava matérias específicas do meu curso (que era informática).

Confesso que a rotina do meu ensino médio me preparou para a faculdade e se eu não tivesse passado por ele, digo a vocês com quase toda a certeza que eu não estaria mais escrevendo no blog, já que eu não iria ter tempo.

Por causa disso, comecei a me organizar e ver que eu também queria continuar escrevendo no blog.

Como consegui me organizar:
Ainda não estou cem por cento organizada, mas vocês já devem ter percebido que eu mudei bastante desde que comecei.

Tenha ajuda
Ter blog um blog só seu é muito bom, mas ter alguém pra te auxiliar é muito melhor. Aqui no blog conto com a ajuda da minha irmã, então sempre que eu estou na fase de não ter tempo pra nada ela me ajuda. Ela também me auxilia procurando pautas para as postagens e procurando fotos dos posts que eu comecei, mas não terminei. Me ajuda imensamente mesmo.

Use um cronograma de postagens
Eu também gosto de usar cronogramas mensais de visão aberta, tipo os planejamentos que disponibilizei, assim posso ver todos as postagens que pretendo escrever e as datas de postar.

Deixe postagens prontas
Uma das coisas que mais me ajudou a não deixar o blog sem post foi justamente o fato de ter postagens prontas nos rascunhos. Sabe aquele tempinho livre que você tem no intervalo das aulas ou quando você termina de estudar e sente a necessidade de compartilhar alguma dica que serviu com você? Escreva!!!

Eu nem preciso dizer que desde que eu criei o blog minha vida melhorou demais, é um espaço para espairecer e recomendo para todos vocês.

Sempre que recebo mensagem perguntando se vale a pena criar um blog meu coração enche de felicidades.

Se você sente vontade de ter um espaço pra compartilhar dicas, momentos, aleatoriedades... não deixe de criar seu blog, seu espaço. Com o passar do tempo, vocês vão se encher de orgulho ao saber que tem gente que pensa igual a você, que possuem a mesma opinião ou passaram pela mesma situação.

Espero que tenham gostado!

Beijos, Lah!

terça-feira, 4 de setembro de 2018

Comprando tshirts divertidas por menos de R$50,00

via pinterest
Hey gente!

Eu sou a apaixonada por tshirts. Sempre acho que combina com quase todas as ocasiões e que é muito importante ter aquelas coringas por perto.

A moda agora são as frases divertidas que nos representam real. Pensando nisso resolvi separar minhas escolhas na loja Boutique Judith.
O melhor de tudo é o precinho, já que não chegam a cinquenta reais.
Além disso, possuem estampas, cores e tamanhos para todos os gostos. 

Espero que tenham gostado!

Qual foi a estampa preferida de vocês? Já tenho a minha escolhida!

Beijos, Lah!

segunda-feira, 20 de agosto de 2018

Resenha do filme Ibiza: Tudo pelo DJ, original Netflix

Hey gente!

Sabe aqueles filmes que adiamos enquanto podemos e sempre nos arrependemos de não ter assistido antes? É bem isso!

A Netflix arrasou mais uma vez com essa produção original. Eu digo isso por que gosto de filmes assim com essa pegada mais clichê, se você não gosta, provavelmente não irá gostar desse filme.

Eu já contei a vocês que sou apaixonada por filmes musicais ou que possuem uma boa trilha sonora, como no filme música, amigos e festas que resenhei há algum tempinho por aqui, justamente por também se passar nesse mundo. 
Nikki (Vanessa Bayer), Harper (Gillian Jacobs) e Leah (Phoebe Robinson) são três amigas inseparáveis que transformam uma viagem de negócios a Barcelona em uma louca aventura em Ibiza em busca de um DJ famoso.
Em Ibiza: Tudo pelo DJ conhecemos três amigas que enxergam em uma viagem de trabalho a oportunidade de terem uma aventura daquelas que sempre sonhamos em ter. E que aventura, amigos! 
Harper, Nikki e Leah acabam viajando para Barcelona quando a chefe da Harper a manda em uma tarefa super importante que está diretamente ligada com o seu futuro na empresa.

Nada poderia dar errado, correto? Errado! 

Essas loucas resolvem ir a uma boate, onde lá a Harper acaba conhecendo o DJ Leo West. Sabe aquele personagem que você já gosta de cara? Eu adorei e ainda bem que ele não me decepcionou, então, garantiu vários suspiros hehehe
Tudo estava dando errado para eles se reencontrarem, então a Leah descobriu que ele tocaria em Ibiza, logo cuidaram de viajar até lá. O plano seria elas irem para Ibiza encontrar o DJ, voltar para o aeroporto e ir para a tal reunião. 
Muitas aventuras, queridos. Nem tudo saiu como o planejado, tirando a parte de encontrar o DJ, já que essas cenas foram as melhores pra quem gosta de um romance bem lindinho de se ver.

Na verdade, eu comecei a assistir o filme por indicação do Hugo Gloss e gostei muito devido ter uma vibe para todos os garotos que já amei, daqueles filmes adolescentes e clichês.
Passei o filme todo reconhecendo o tal DJ Leo West, eis que quando fui procurar saber acabei descobrindo que ele é o príncipe encantado da Cinderela. Ai ai... mais um ponto para o filme, não é mesmo?!

Adorei a atuação dos atores, principalmente a da Gillian Jacobs que faz o papel da Harper, que me lembrou muito a Aubrey Dollar que interpretou a Molly Mahoney em Noivos por Acaso, que aliás, é um dos meus filmes preferidos da vida. 
Indico o filme para quem gosta de filmes com uma boa trilha sonora, daqueles filmes que aquecem nosso coração, nos fazem suspirar etc...

Eu me surpreendi com o filme, confesso. Pensei que seria uma coisa mais chatinha, sei lá. Pontos pra Ibiza!!! 

Ahhh, também temos a presença da música Sua Cara da Anitta, Major Lazer e Pabllo Vittar

Espero que tenham gostado!

Quem já assistiu? Me contem nos comentários o que vocês acharam!

Beijos, Lah!
 
© COPYRIGHT 2014-2017. ENFIM RESOLVIDO. ALL RIGHTS RESERVED. DESIGN BY GABRIELA FREITAS