enfim resolvido

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Resenha do livro Três é Demais #3 - Ali Cronin

via @enfimresolvidoblog
Hey gente!

Já contei o que achei dos livros Nada é para sempre e Dizem por aí, agora é a vez do livro três é demais, narrado pela Cass.

Título Original: Three's a Crowd
Autora: Ali Cronin
Editora: Editora Seguinte
Número de Páginas: 304
Ano: 2013
Cass está entre as mais inteligentes da classe. Tem uma família carinhosa, amigos incríveis, um namorado lindo, um futuro brilhante. Sua vida é perfeita - ou pelo menos é o que parece. Seus amigos sempre deixaram claro que não aprovam seu namorado. Para piorar, seu melhor amigo se declarou para ela - e Cass não sabe como dizer não sem machucá-lo. Na escola, ela está uma pilha de nervos desde que fez a entrevista para tentar uma vaga em Cambridge. Sua confiança vai por água abaixo quando ela tira nota C num trabalho de política do colégio. Pouco a pouco, a vida de conto de fadas de Cass vai desmoronando, e ela terá que se esforçar muito para administrar os “pequenos” percalços que vão surgindo pelo caminho e ao mesmo tempo resolver seus grandes dilemas.
Começo a resenha contando que eu pensava que esse livro seria o pior da série garota S2 garota, mas me surpreendi. Adorei conhecer a Cass de pertinho!

Bom, para começo de conversa, o livro Três é demais é narrado pela Cass, namorada de Adam e o motivo real para eu pensar que o livro não seria bom, pois nos livros anteriores ficou claro que os amigos dela não gostavam dele. 
Adam detestava os meus amigos. Eu detestava que ele os detestasse, mas não podia fazer nada a respeito. Eles também o odiavam, é claro.
Entendemos o motivo do desentendimento entre eles, o que a Cass pensava sobre, o que o Adam pensava dos amigos dela e o que os amigos também pensavam e falavam do namoro deles. 

Eis que, de início Adam era bastante carinhoso com Cass. Eles se conheceram em uma festa na casa dela, já que ele e o irmão de Cass (Charlie) eram amigos 

Por ele não gostar dos amigos de Cass, ela por muitas vezes deixava de fazer algo para não deixá-lo com raiva, já que ele era muito ciumento (Alô relacionamento abusivo). Entre muitas outras coisas que não vem ao caso contar para vocês. Tudo isso durante 4 anos de namoro

Eis que nesse meio, aparece o sentimento de Jack por Cass, não que suas amigas ainda não tivessem percebido, mas o assunto ficou evidente por ser a Cass quem estava narrando. Ele era o seu melhor amigo e por algum motivo não evidente, Jack pensou que poderia ter chance com ela. 

A garota estava se sentindo muito pressionada: tinha seus amigos e seu namorado que não se davam bem, tinha sua mãe querendo que ela fizesse a faculdade de Cambridge sendo que ela queria ficar próxima de seu namorado, seu melhor amigo que tinha se declarado e ainda tinha Tom, um garoto que havia conhecido na entrevista para a faculdade e não parava de pensar nele. 

Ela não sabia mais o que fazer e eu totalmente me enxerguei na Cass nessa idade. Eu sou muito indecisa e já fiz coisas para evitar “brigas” com um namorado que estava muito apaixonada, que nem ela por Adam. Meu melhor amigo já foi afim de mim e eu também não queria ir para o meu antigo curso de informática apesar dos meus pais quererem. 

É normal todo adolescente passar por isso. Aqui entra o fato de que Ali Cronin fala de adolescentes para adolescentes. 

Enfim, Cass passou a dar valor as coisas e listar o que realmente era importante na sua vida
Uma música sobre enxergar bem depois da chuva passou pela minha cabeça. Adam era a chuva. E meu futuro era brilhante. Brilhante como o sol!
Com todos te ajudando, as escolhas dela foram feitas e sem muitos detalhes, por que 1) não tem lógica eu dizer para vocês o final e 2) o livro não conta muito o final.

Minha classificação: 4 de 5.

Gostei muito da leitura. Cada vez eu me surpreendo mais com a autora, confesso que pensei que seria mais um livro bobinho quando comecei a ler a série, mas me surpreendi. 

Os personagens continuam sendo nossos amigos íntimos e a cada livro conhecemos um pouco mais sobre eles. 

Continuo amado o Ollie, torcendo para que ele seja feliz e eu possa conhecer um pouco mais. Ansiosa pela leitura do quinto livro que é narrado por ele yayyyy!!!

Não é um livro maravilhoso, por isso não dei a classificação máxima. É um livro gostoso de se ler, a leitura é simples e consegui finalizar em um dia, assim como os outros dois, mas não foi aquele que ganhou meu coração apesar de se parecer um pouco com minha adolescência

Espero que tenham gostado!

Beijos, Lah!

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Vai ter adaptação do livro para todos os garotos que já amei

Hey gente!

PARAAAAAAA O MUNDO que eu quero comemorar!!! O que acharam da novidade? PARA TODOS OS GAROTOS QUE JÁ AMEI VAI VIRAR FILME!!! AAAAAAAAAAA!!! Eu não me aguento de emoção desde que a editora intrínseca confirmou esse fato histórico.

Eu não sei onde eu estava durante esse tempo ou se a novidade ainda não havia sido compartilhada e estavam tentando fazer surpresa, mas acabei de descobrir e só quero dizer a todos que o livro vai virar filme!!! YAYYYYYYYYY

Eu contei na resenha do livro ps ainda amo você que a Overbrook Entertaiment (produtora de Will Smith) adquiriu os diretos para a adaptação, mas nem levei muito a sério por que pensei logo na série A Seleção que também vai virar filme e até agora nada. A adaptação está sendo produzida junto com a Awesomeness Films.

Eis que passeando pelo instagram vejo essa novidade e logo quis compartilhar com vocês. 

A direção vai ser de Susan Johnson e roteiro de Sofia Alvarez. E as gravações já começaram em Vancouver, no Canadá, mas ainda não temos informações sobre a data de lançamento. 

Sobre os personagens, vamos lá!

Lana Condor - Lara Jean
A apaixonada Lara Jean vai ser interpretada pela Lana Condor que fez o filme X-Men: Apocalipse. Se eu já assisti? Não, mas estou ansiosa para vê-la na pele da LJ.

Noah Centineo - Peter Kavinsky
O meu querido Peter com certeza é um dos personagens que mais os fãs esperavam saber o ator que faria o papel, por que assim como eu, ele deixou várias leitoras apaixonadas.

Confesso que meu Peter dos sonhos não se parece com o Noah. Pensei no Douglas Booth quando li pela primeira vez, mas atualmente poderia citar outros que se encaixaria perfeitamente para o papel. 

Israel Broussard - Josh
O ator que mais me lembrou o personagem dos meus sonhos foi o Israel. Também pensei na possibilidade do fofo do Nick Robinson.

Gostei muito dessa escolha. 

Janel Parrish - Margot
A Janel fez Pretty Little Liars, mas também nunca assisti e nem conhecia.

Anna Cathcart - Kitty
A irmã da Lara Jean era outra personagem que eu estava muito ansiosa para descobrir qual atriz faria o papel. A Kitty é um dos personagens mais amorzinhos que me apeguei e confesso que foi a escolha mais nada a ver que eu poderia imaginar.

A Anna não é nada do que imaginei para a Kitty, mas sofro de um problema chamado "na maioria das vezes eu não levo em conta as características físicas citadas nos livros e imagino uma personagem nada a ver".

John Corbett - pai de Lara Jean
O pai das irmãs Song vai ser interpretado pelo John Corbett que fez o Ian do filme Casamento Grego.

Quem será que vai interpretar a Genevieve? Queria muito que o John também participasse!!!

Apesar de eu não ter assistido aos filmes que esses atores participaram ou não lembrar (no caso de The Bling Ring que o Israel participou, assisti e não lembrei) não vejo a hora de ver essa adaptação nos cinemas.

ANSIOSA SIM OU CLAROOOOOOO??????

Para quem ainda não viu, resenhei os livros Para todos os garotos que já amei, ps. ainda amo você e Agora e para sempre, Lara Jean

O que acharam das escolhas dos personagens? 

Beijos, Lah!

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Resenha do livro Dizem por aí #2 - Ali Cronin

Hey gente!

Recentemente resenhei o primeiro livro da série Garota S2 Garoto e cá estou eu novamente para contar mais sobre esses jovens, agora pela visão da Ashley.

Título Original: Rumour Has It
Autora: Ali Cronin
Editora: Editora Seguinte
Número de Páginas: 280
Ano: 2013
Ashley sempre foi a mais descolada da turma. Aquela garota que sabe o que quer - festas e mais festas - e que, diferente das amigas, nunca gastou seu tempo sonhando com príncipes encantados. Mas tudo muda quando, um dia qualquer, ela vai ao cinema com sua melhor amiga e conhece Dylan: um garoto lindo, um pouco quieto, de olhos verdes e cabelos incríveis que acaba grudando na cabeça dela. Gostar de alguém de verdade estava sendo mais difícil do que parecia...
Olha as coisas melhorando... Lembram que falei que o primeiro livro não me animou? O livro dizem por aí, é narrado por Ashley e conhecemos um ponto de vista muito diferente dela do que vemos sendo narrado por Sarah.

Em um dia qualquer de cineminha com os amigos, Ashley conhece Dylan, o amigo do primo de Donna e desde então algo estranho aconteceu, por que ela não parava de pensar nele.

De inicio, ele não demonstrava algum interesse por ela, mas logo depois (bem depois mesmo) conhecemos um Dylan bem mais romântico. Era como se quando eles estivessem sozinhos fosse um príncipe, mas em festas ou algo do tipo era como se ela não existisse.

Eis que surgem as indagações: será que ele gostava dela e era tímido ou não queria nada com ela? Só alguma dessas perguntas respondiam o por que de Dylan não ter dito nada para ela.

Ash era uma garota legal. O problema era que ela sempre bebia demais e acabava transando com qualquer cara nas festas. Seus amigos sempre a aconselhavam, até que finalmente ela decidiu que não queria ser a velha Ashley que chegava em casa bêbada sem lembrar de quase nada e principalmente aquela que fazia besteiras.

Sobre os amigos Sarah, Ash, Cass, Donna, Rich, Ollie e Jack: é muito bom conhecer cada um de pertinho a cada livro. Lendo esse livro conhecemos melhor os personagens e já estou imaginando que irei sentir falta deles com o término da leitura.
Minha vida era feita de momentos como este: sozinha com meus melhores amigos em um salão aleatório, ao lado de uma máquina de Jukebox de verdade, totalmente confortável e sem vergonha de parecer idiota na frente dos outros.
O que o primeiro livro não tinha de romance, esse agora tem. Não é aquele livro que te prenda pelo romance, que você acha fofinho a história dos protagonistas de início, mas quando eles realmente aparecem como casal é a coisa mais lindinha de se ler.
Será que ele seria supersimpático comigo naquela noite e depois me ignoraria até a próxima vez que decidisse me dar atenção? Eu estava confusa, mas não iria perder tempo analisando a situação. Pelo menos não naquele momento. Afinal, eu não estava declarando amor eterno. Por enquanto, estar perto dele, conversando com ele, bastava.
Minha classificação: 4 de 5.

O livro é bom, a leitura flui muito bem, podemos conhecer melhores os outros personagens e achei melhor do que o primeiro, com certeza.

Sobre alguns personagens nesse livro especificadamente (Lembrando que minha opinião pode mudar, já que são SEIS livros para conhecer profundamente todos eles): Eu estou amando o Ollie, sinceramente. Cass por mais que seja uma pessoa legal, já está ficando chato a historia dela com o namorado Adam. Sarah, por mais cansativa que a historia dela ficou, está parecendo ser bem legal e estou gostando muito das vezes que ela aparece. O fato é que ela era uma pessoa muito legal, mas ficou chatinha por causa do Joe, o boy que não queria nada sério com ela. Então isso que a tornou chata. E Ash, que estou me surpreendendo e adorando.

Espero que tenham gostado!

Me contem o que vocês acharam da resenha!

Beijos, Lah!

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Resenha do filme O Mínimo para Viver (To the Bone), original Netlflix

Hey gente!

Estreou hoje no catálogo da Netflix o filme "O Mínimo para Viver", estrelado pela Lily Collins e Keanu Reeves (Matrix).  
Uma jovem de 20 anos sofrendo de anorexia embarca em uma emocionante jornada de autodescoberta em um grupo liderado por um médico pouco convencional.
O filme conta sobre a Ellen, uma garota que sofre anorexia e é levada a um novo médico que trabalha com uma temática diferente dos que ela já foi. 

Chegando na sua nova casa, ela encontra outras pessoas que também sofrem algum transtorno alimentar. O grupo é pequeno, porém, ela consegue resgatar o melhor de cada um. 

As características da personagem são muito bem descritas, desde não comer (ou mastigar e cuspir) até caminhar/fazer abdominais para não engordar. Ela também ficava calculando quantas calorias tinha em cada coisa.
O filme descreve a realidade que muitas pessoas passam, mas por muitas vezes achamos bobagem: ora mais, como é que uma pessoa não consegue comer?

O filme mostrou de maneira clara e delicada esse assunto tão sério.

É basicamente um alerta de como a sociedade pode moldar uma pessoa. Muitas pessoas fazem o absurdo para se enquadrar nos padrões impostos da sociedade.

Talvez, há quem pense que esse assunto já é até ultrapassado, mas não deixa e nunca irá deixar de ser importante a ser debatido, até por que se continuar assim, cada vez mais gente vai acabar passando por isso apenas para não ser julgado pela sociedade.

A caracterização da Lily foi impecavelmente incrível. Ela precisou emagrecer muito. 
Temos outros rostinhos conhecidos no filme, como a Liana Liberato que atuou nos filmes Se eu ficar e o Melhor de Mim e a Ciara Bravo, que fez a série Big Time Rush.

E aprendi com a Karol Pinheiro, dizer que uma pessoa está magra não é um elogio. 

Lembrem-se, procurem ajuda profissional se você ou algum conhecido estiverem passando por algum transtorno alimentar.

Espero que tenham gostado!

Beijos, Lah!
 
© COPYRIGHT 2014-2017. ENFIM RESOLVIDO. ALL RIGHTS RESERVED. DESIGN BY GABRIELA FREITAS